Ensino

Infraestrutura Ensino

O IAM nos últimos anos tem passado por uma série de reformas para ampliação de sua área contemplando mais espaços para seus laboratórios e maior número de salas de aula, passando de seis para 11 salas, sendo duas delas informatizadas, com capacidade total para 45 estudantes. Para o treinamento dos acadêmicos em técnicas de laboratório e sua inserção na pesquisa básica e experimental, o IAM dispõe de um Laboratório Escola. O Instituto conta hoje com um auditório (capacidade para 180 pessoas). Tal ampliação também aumentou o espaço destinado ao convívio de estudantes, a consultas e pesquisas bibliográficas, o que facilitara´ para os discentes a realização das atividades necessárias para as dissertações/teses. Foi também concluída uma nova área física com gabinetes privativos para todos os docentes/pesquisadores do programa, propiciando espaços adequados para trabalho e orientação de estudantes.

 

Os docentes e discentes do IAM possuem laboratórios para testagem e manipulação das investigações propostas:

 

  • Laboratório de Doenças Transmissíveis

    O Laboratório de Doença Transmissíveis do Instituto Aggeu Magalhães desenvolve atividades integradas de ensino, pesquisa e consultoria nas áreas de doença infecciosas e parasitárias, tais como: HIV/Aids, dengue, esquistossomose, filariose, hepatites virais, leptospirose, leishmaniose visceral, parasitoses intestinais, toxocaríase e tuberculose.

  • Laboratório de Análise de Sistemas de Informações em Saúde (LABSIS)
    O Laboratório de Análise de Sistemas de Informações em Saúde (LABSIS) do Departamento de Saúde Coletiva do Instituto Aggeu Magalhães — IAM, tem como objetivo subsidiar a realização de pesquisas na área de sistemas de informação em saúde, na perspectiva da exploração e análise de dados e da política de saúde.
    Coordenador (a): Antonio da Cruz Gouveia Mendes
  • Laboratório de Esquistossomose e do Serviço de Referência em Esquistossomose

    O Laboratório de Esquistossomose do Departamento de Parasitologia dispõe de uma bem equipada infraestrutura de laboratório e de campo, com corpo técnico especializado em malacologia, parasitologia e epidemiologia da esquistossomose.

  • Laboratório de Biologia Celular e Molecular

    O Laboratório de Biologia Celular e Molecular atua em pesquisa e docência na área de ultraestrutura, biologia celular e molecular, além de imunologia de invertebrados (Entomologia e Malacologia de Parasitos e Vetores), contribuindo para um melhor entendimento da interação parasito-hospedeiro.

  • Laboratório de Imunoepidemiologia

    O Laboratório de Imunoepidemiologia (LIE) está envolvido em projetos que visam estudar diversos aspectos relacionados à transmissão e epidemiologia da malária e tuberculose, utilizando ferramentas moleculares. Além disso, desenvolve e valida testes moleculares para malária e tuberculose (nessa doença também se pretende estudar testes sorológicos e genotipar cepas isoladas).

  • Laboratório de Imunogenética (LIG)

    O Laboratório de Imunogenética (LIG) desenvolve atividades relacionadas ao estudo de mecanismos envolvidos na regulação da resposta imune humana frente a exposição a agentes infecciosos, na presença de doença autoimune e neoplasias, com foco no estudo de polimorfismos genéticos, e dos mecanismos celulares envolvidos na expressão diferencial de moléculas relacionadas a resposta imune, e a resposta ao tratamento. Está envolvido em projetos de desenvolvimento de testes moleculares e imunológicos para diagnóstico, caracterização de risco e de prognóstico, e avaliação de resposta ao tratamento de câncer e diagnóstico de infecções associadas.

  • Laboratório de Imunoparasitologia

    O Laboratório de Imunoparasitologia (LIMP), ligado ao Departamento de Imunologia da Fiocruz Pernambuco, desenvolve projetos visando a validação e desenvolvimento de testes diagnósticos imunológicos e moleculares para doença de Chagas e leishmanioses; o estudo da resposta imune na doença de Chagas, e leishmanioses animal e humana; a identificação de antígenos relevantes de T. cruzi e Leishmania spp. para diagnóstico e imunoterapia; a epidemiologia e a ecoepidemiologia das leishmanioses; entender a biologia de vetores e hospedeiros reservatórios de Leishmania. O LIMP abriga o Laboratório de Referência no Diagnóstico da Doença de Chagas e o Laboratório de Referência em Leishmanioses do Instituto Aggeu Magalhães / Fiocruz Pernambuco.

  • Laboratório de Imunopatologia e Biologia Molecular

    O Laboratório de Imunopatologia e Biologia Molecular (LIBM) desenvolve pesquisas em doenças infecciosas e parasitárias de importância em saúde pública, com o objetivo de contribuir para gerar conhecimento e controlar essas doenças.

  • Laboratório de Leishmaniose

    O Laboratório de Leishmaniose do Departamento de Parasitologia realiza estudos relacionados aos aspectos biológicos, epidemiológicos e clínicos da leishmaniose humana e animal, suas relações e ocorrências em seus hospedeiros e os processos de desenvolvimento da doença.

  • Laboratório de Métodos Quantitativos

    O Laboratório de Métodos Quantitativos trabalha com pesquisa e desenvolvimento tecnológico na área de Métodos Quantitativos em Saúde, envolvendo Epidemiologia Analítica, Bioestatística e Análise de Dados Espaciais.

  • Laboratório de Mutagênese

    O Laboratório de Mutagênese desenvolve experimentos in vitro e in vivo, visando pesquisar o potencial mutagênico e/ou genotóxico de compostos químicos e biológicos (fármacos, inseticidas, agrotóxicos e tantos outros aditivos e conservantes), que possam induzir um processo de malignidade, interferindo na Saúde e no meio ambiente.

  • Laboratório do Serviço de Referência em Filariose

    O Serviço de Referência em Filariose conta com instalações de ambulatório para desempenhar atividades de atendimento clínico, ultrassonográfico e urológico. As atividades laboratoriais são desenvolvidas nos laboratórios do Departamento de Parasitologia. O serviço trabalha em colaboração com os vários departamentos da instituição.

  • Laboratório de Ultraestrutura

    Os estudos realizados no Laboratório de Ultraestrutura visam contribuir para a inovação terapêutica de fármacos anti-inflamatórios. Para alcançar esse objetivo são utilizados vários modelos animais de inflamação experimental e conta-se com uma equipe de pesquisadores de competência nacional.

Bem como os laboratórios para realização de pesquisa em Saúde Pública: 

  • Laboratório de Avaliação, Monitoramento e Vigilância em Saúde (LAM-Saúde)

    O Laboratório de Avaliação, Monitoramento e Vigilância em Saúde desenvolve pesquisas avaliativas das políticas, programas e ações desenvolvidas pelo sistema nacional de saúde, de acordo com seus princípios e diretrizes, com ênfase nas doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) e no envelhecimento populacional.

    Coordenador (a): Eduardo Maia Freese de Carvalho e Eduarda Angela Pessoa Cesse

    Telefone: 55 81 2101-2609

  • Laboratório de Saúde, Ambiente e Trabalho (Lasat)

    Laboratório de Saúde, Ambiente e Trabalho (Lasat) tem como objetivos gerais: formar quadro de pesquisadores no campo da saúde ambiental e saúde do trabalhador; desenvolver metodologias interdisciplinares; apoiar o Ministério Público em questões relacionadas à saúde ambiental/ocupacional e na elaboração de Termos de Ajustamentos de Conduta; Desenvolver pesquisas participativas e abordagens ecossistêmicas em saúde; desenvolver conteúdos, abordagens e métodos para educação; avaliar as políticas públicas relacionadas com o saneamento ambiental, recursos hídricos e seus impactos na saúde humana; e Avaliar os marcos regulatórios relacionados ao uso dos agrotóxicos e seus impactos toxicológicos.

    Coordenado (a): Lia Giraldo da Silva Augusto

    Telefone: 55 81 2101-2601

  • Laboratório de Métodos Quantitativos

    O Laboratório de Métodos Quantitativos trabalha com pesquisa e desenvolvimento tecnológico na área de Métodos Quantitativos em Saúde, envolvendo Epidemiologia Analítica, Bioestatística e Análise de Dados Espaciais.

  • Laboratório de Estudos de Violência em Saúde (Leves)

    O Laboratório de Estudos de Violência em Saúde (Leves) tem como objetivo produzir conhecimento na área temática de modo a contribuir na implementação de políticas setoriais de redução da morbimortalidade por acidentes e violências, estratégias de prevenção da violência, e avaliação da efetividade das ações, além da promoção à saúde.

    Coordenador (a): Maria Luiza

    Telefone: 55 81 2101-2664

  • Observatório de Recursos Humanos em Saúde

    O Observatório de Recursos Humanos trabalha em cooperação para o desenvolvimento e gestão de recursos humanos no setor Saúde. Entre suas atividades destaca-se a realização de pesquisas, capacitação e cooperação técnica em recursos. O observatório atua na área de “Políticas Públicas, Planejamento e Gestão em Saúde”

    Para saber mais, acesse: http://www.cpqam.fiocruz.br/observarh/

    Coordenador (a): Pedro Miguel dos Santos Neto

    Contato: +55 81 2101-7808

Outros espaços:

  • Insetário

    Conta com doze salas, onde são executadas atividades de manutenção das diferentes colônias, estudos comportamentais, estudos populacionais, de interação vetor-parasito, de susceptibilidade de populações naturais de culicídeos e de verificação de atividade de produtos larvicidas.

    Acesse  

  • Biotério Central

    O Biotério Central do Instituto Aggeu Magalhães é composto por três setores: criação, experimentação e o biotério de Nível de Biossegurança 2, que criam, fornecem e mantêm animais de experimentação para atender às demandas internas da instituição. Para informações sobre os procedimentos de utilização das plataformas dos biotérios e formulários, acesse a área de documentos abaixo.

    Saiba Mais +

  • Laboratório NB3
    Reconhecido pelo Ministério da Saúde, o laboratório de Biossegurança de Nível 3 (NB-3) do IAM é equipado para fornecer alta segurança aos profissionais de saúde envolvidos em trabalhos de pesquisa, diagnóstico e produção de insumos que exigem a manipulação de agentes biológicos da classe de risco 3, causadores de doenças graves ou potencialmente letais aos indivíduos pela fácil transmissão por via aérea. Pelas condições de segurança exigidas para a manipulação de qualquer microrganismo responsável por agravos à Saúde Pública, pode ser considerado instrumento de segurança nacional em casos de bioterrorismo e representa, portanto, o fortalecimento da vigilância epidemiológica em todo o País.
    Inaugurado em março de 2004, o Laboratório de Nível de Biossegurança 3 (NB 3) do IAM integra a Rede Nacional de Laboratórios de Saúde Pública com o objetivo de prestar serviços para o Ministério da Saúde. Suas atividades científicas concentram-se nas áreas de peste e tuberculose. O NB-3 representa um salto qualitativo no manuseio de material virulento, na produção de antígenos e na elaboração de novas pesquisas. No local, estão sendo feitos, para a peste, diagnóstico, produção de imunobiológicos e análise molecular da bactéria Yersinia pestis, causadora da doença. No Laboratório de Nível de Biossegurança 3 são realizados ainda, estudos moleculares de cepas resistentes de Mycobacterium tuberculosis, microrganismo causador da tuberculose.
    Para executar os trabalhos laboratoriais, o pesquisador pode contar com os seguintes equipamentos: autoclave de barreira horizontal, cabines de segurança biológica, estufas bacteriológicas, incubadoras de CO2, centrífugas refrigeradas, ultrafreezers, refrigeradores e liofilizadores.
  • Núcleo de Plataformas Tecnológicas (NPT)
    Este núcleo tem grande destaque e está em um espaço físico reservado do IAM, subdividido nos blocos B e C, que acomoda equipamentos multiusuários de grande porte, como sequenciador automático, citômetro de fluxo, máquinas para PCR em tempo real, e os microscópios eletrônicos e confocal citados acima, além de ultracentrifuga preparativa. O núcleo oferece suporte e expertise nestas tecnologias e está integrado ao Programa de Desenvolvimento Tecnológico em Insumos para Saúde (PDTIS) da FIOCRUZ. Além disso, as plataformas tecnológicas disponíveis na FIOCRUZ, sediada no Rio de Janeiro, e em outros estados, também prestam apoio aos projetos de P&DT das unidades regionais. Estas plataformas incluem serviços na área de genômica (sequenciamento de DNA e análise de fragmentos), proteômica (espectrometria de massa, eletroforese 2D e fracionamento), nanotecnologia (microarranjos e luminex), bioinformática, síntese de peptídeo, microscopia confocal, citometria e bioensaios. Além disso, dispomos de um sequenciador de DNA de larga escala Ilumina Miseq obtido através do Edital Pro-Equipamentos CAPES 2013, possibilitando assim um incremento tecnológico e de qualidade para os diversos projetos em desenvolvimento na pós-graduação, sendo um equipamento multiusuário e fazendo parte do NPT, pode ser utilizado para atender a demanda de projetos de outras unidades da FIOCRUZ como também Universidades de PE e outros estados do Nordeste.
  • Laboratório Escola da Fiocruz Pernambuco

    Inaugurado em setembro de 2015, este espaço foi projetado para a realização de cursos de capacitação em técnicas laboratoriais, bem como para o desenvolvimento de práticas introdutórias para os pós-graduandos que chegam à instituição. O espaço permite que as aulas teóricas possam ser intercaladas com as atividades práticas, ao serem ministradas na sala de aula situada no próprio laboratório. O local dispõe ainda de câmara fria e sala de fotodocumentação. O Laboratório Escola propicia a oportunidade de buscar novos formatos para cursos práticos e para a realização de parcerias com outras instituições.

  • Biblioteca

    Biblioteca especializada em Ciências Biomédicas, Saúde Pública e ciências afins, cujo acervo é composto por 7,2 mil publicações, entre livros, trabalhos acadêmicos e revistas especializadas. Atualmente, ela está dotada de uma sala com computadores para os alunos acessarem bases de dados nacionais, internacionais e periódicos online. Também conta com duas salas para trabalho de grupo, bem como 40 boxes para estudo individual.

    Acesse