Ensino

Mobilidade Acadêmica

O programa de Mobilidade Acadêmica permite que o discente se afaste temporariamente da sua instituição de origem para realizar parte de seus estudos em outras instituições do nacionais ou estrangeiras. Este é um processo importante para a formação do discente, uma vez que possibilita a vivência de outras culturas, outros métodos de aprendizagem, bem como uma visão para além do seu campo de atuação. 

Na FIOCRUZ a Mobilidade Acadêmica é divida em dois modelos, para conhece-los clique nos tópicos abaixo:

  • Mobilidade Nacional

    A Fiocruz dispõe do Programa de Mobilidade Acadêmica que dá apoio financeiro para até 20 estudantes, por ano, em nível de pós-graduação stricto sensu. O objetivo é selecionar estudantes dos cursos de mestrado doutorado da Fundação, que estejam regularmente matriculados e que tenham interesse em desenvolver projetos de pesquisa em suas unidades ou escritórios. Com isso, amplia-se a possibilidade de capacitação técnico-cientifica dos pós-graduandos, induzindo uma formação mais ampla e diversificada de profissionais da saúde. Para participar, além de estar regularmente matriculado num curso de mestrado acadêmico, mestrado profissional, doutorado acadêmico ou doutorado profissional, é preciso apresentar seu currículo e o de seu orientador atualizados na Plataforma Lattes do CNPq. Os interessados deverão acompanhar o lançamento anual da Chamada Pública para o “Programa de Mobilidade Acadêmica”, que faz parte do Programa de Integração da Fiocruz, no Campus Virtual Fiocruz.

  • Mobilidade Internacional

    A possibilidade de vivenciar diferentes culturas, aliada à oportunidade de expandir o conhecimento desenvolvendo os estudos em instituições estrangeiras de excelência, é uma experiência única na vida de um universitário. É uma oportunidade de crescimento tanto na vida acadêmica como na vida pessoal e profissional, além de contribuir na melhoria da qualidade do ensino de graduação e pós-graduação, promovendo a formação de pessoal altamente qualificada. Por meio da mobilidade o estudante estabelece uma amplitude intelectual, social, cultural, científica e tecnológica, o que contribui no enfrentamento dos diferentes desafios da vida profissional.

    Possibilidades para obtenção de bolsa para doutorado sanduiche:

    Pela Capes

    A Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) também oferecem bolsas para programas de doutorado sanduíche. Na Capes, isso é feito por meio do Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior, ou PDSE. As exigências para concessão de bolsas podem variar bastante. No entanto, sempre é exigido um certificado de língua estrangeira (ou inglês, conforme a instituição de destino) e ORCID, um registro internacional de pesquisadores de nível superior.

    Pelo CNPq

    Outro órgão do governo brasileiro que oferece auxílio a pesquisadores que queiram fazer doutorado sanduíche é o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). As bolsas são oferecidas por meio do programa SWE da instituição.

    Para se candidatar a essas bolsas, o candidato deve estar matriculado em um doutorado no Brasil, demonstrar conhecimento do idioma usado na universidade de destino, e ter a anuência tanto de seu orientador brasileiro quanto do professor responsável por orientá-lo no país de destino.

    Geralmente, os benefícios são:

    • Valor mensal

    • Seguro saúde

    • Auxílio deslocamento

    • Auxílio instalação

    • Auxílio cidade de alto custo