Institucional

Março | Bertha Lutz

                                                                                                                                      Clique na imagem para expandir

Nascida no dia 2 de agosto de 1894, em São Paulo, Bertha Lutz foi uma das maiores feministas da história do Brasil. Ela esteve presente, em 1945, na Conferência de São Francisco - quando a ONU foi fundada - tendo sido uma das maiores, senão a maior, responsável pela inclusão dos direitos das mulheres na carta das Nações Unidas.

Além da sua atuação política foi uma das maiores pesquisadoras da Fiocruz, tendo sido uma das grandes especialistas em anfíbios. Em homenagem a Bertha e ao seu pai (o também cientista Adolfo Lutz), uma nova espécie de anfíbio foi batizada com o nome de Aplastodiscus lutzorum. Faleceu no Rio de Janeiro em 16 de setembro de 1976.

Com uma vasta atuação tanto no campo político como da ciência, Berta Lutz será sempre lembrada como uma das grandes cientistas do país e uma das mais atuantes feministas na luta pela emancipação da mulher. 

Ilustrando o mês de março no nosso calendário, a arte feita pelo artista Márcio Button (Afrocollage), traz várias referências à trajetória da cientista. Saiba quais são:

Aplastodiscus lutzorum - espécie de perereca da família Hylidae, endêmica do bioma do Cerrado, no Brasil. Descrita em 3 de janeiro de 2017, por cinco pesquisadores brasileiros. Recebeu esse nome em homenagem aos pesquisadores Adolfo e Bertha Lutz, pioneiros nos estudos das espécies do gênero. (Confira no site do Museu Nacional)

Símbolo internacional do feminismo - lembrando a atuação e enorme contribuição de Bertha na luta pela emancipação das mulheres de todo o mundo.

Mapa de São Paulo, estado natal da pesquisadora.

 

 

Mais informações acerca de Berta podem ser acessadas através desse link: https://www.wikiwand.com/pt/Bertha_Lutz

 

 

<< Veja a homenageada de fevereiro