Institucional

Mostra Maracá exibe filmes produzidos por indígenas

Publicado em 03 de Dezembro de 2021

A Mostra Maracá estará no ar na próxima segunda-feira (06/12). Um evento criado para visibilizar e fortalecer a criação de uma rede audiovisual indígena do Nordeste, norte de Minas Gerais e Espírito Santo, seus coletivos e realizadores. Esse espaço de partilha faz parte de um projeto mais amplo, e anuncia o lançamento da Plataforma Narrativas Indígenas narrativasindigenas.ensp.fiocruz.br com o objetivo de promover o diálogo intercultural, e dar visibilidade às lutas por saúde, dignidade, direitos territoriais e preservação da cultura desses povos indígenas.

 

Em sua primeira edição, a mostra traz ao público 61 filmes de curta e média-metragens realizados por diretores indígenas de 16 etnias diferentes, mostrando a riqueza e a diversidade cultural desses povos e de sua produção audiovisual. Organizados em onze programas por eixos temáticos, o evento contará ainda com três mesas de debate, dentre elas duas sessões especiais com lançamentos de três filmes. 

 

Este recorte foi realizado a partir dos filmes que já fazem parte do acervo da plataforma, articulado com base em uma pesquisa inicial da produção audiovisual dessas regiões e da rede de contatos construída neste primeiro momento. 

 

A Mostra Maracá é uma apresentação e um convite para que todos os coletivos audiovisuais indígenas, núcleos de produção, realizadores e realizadoras indígenas - inicialmente das etnias na área de atuação da Articulação dos Povos e Organizações Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo (APOINME) - sejam parceiros da plataforma e participem desse espaço, somando com a produção audiovisual de seu grupo e sua comunidade. 

 

O projeto foi construído e coordenado por várias instituições. Entre elas, a Fiocruz Pernambuco, por meio do Laboratório de Saúde, Ambiente e Trabalho (Lasat/Fiocruz PE), Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, via Núcleo Ecologias, Epistemologias e Promoção Emancipatória da Saúde (Neepes/Ensp/Fiocruz) e Territórios Indígenas Xukuru de Ororubá (PE), Tinguí-Botó (AL). Colaboram com essa iniciativa, a APOINME, o Núcleo Interdisciplinar de Cinema e Educação (Nice) da Universidade Federal de Sergipe, o Instituto de Psicologia Universidade Federal de Alagoas, a Universidade de Pernambuco/Campus Garanhuns, o Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (PT) e a VideoSaúde Distribuidora da Fiocruz.

 

Confira abaixo as sessões da Mostra Maracá (a partir de 06/12):

 

Sessões Especiais

https://youtu.be/Z6iZDdzc5qQ

 

Abertura: Narrativas audiovisuais em contexto indígenas
Lançamento dos filmes “Cabeça Seca” e “Limolaygo Toype - Agricultura que cuida”
06 de dezembro – 15h
Diálogos com Sílvio Tendler, Marcelo Tinguí e Kleber Xukuru
Mediações: André Monteiro e Marina Fasanello 

 

Coletivos Audiovisuais Indígenas
13 de dezembro – 15h
Diálogos com Vanuzia Pataxó, Tayho Fulni-ô e Marcelo Tingui
Mediações: Sérgio Borges e Karliane Nunes

 

Marco Temporal

Lançamento do filme “Tempos de resistência”
16 de dezembro – 15h
Diálogos com: Cris Pankararu, Ana Pontes e Alexandre Pankararu
Mediações: Felipe Milanez 

 

Filmes e sessões

 

1. Agricultura do sagrado: terra e alimento
2. Memória e Tradição
3. Lutas e Resistências
4. Covid-19: a pandemia no olhar dos indígenas
5. Auto-cuidado e cura - saúde tradicional indígena
6. Mulheres indígenas
7. Xicão Xukuru – As sementes viraram frutos
8. Diálogos interculturais a partir dos indígenas
9. Mitologias das águas
10. Natureza e Meio-Ambiente: visões e conflitos
11. Cinema de Índio